14 de dezembro de 2018
                 
     
                         
Lázaro Freire, Acid0 e Lobão na MTV: Daime é droga ou religião?
Psicanálise Transdisciplinar em SP com Lázaro Freire
Seja um colaborador ativo da Voadores!
Cursos e palestras da Voadores em sua cidade
Mensagem de Wagner Borges
Mais novidades

 
  

Colunas

>> Colunistas > Convidados

VEJA 1/3 - O assassino e os fatos
Publicado em: 17 de março de 2010, 01:47:39  -  Lido 4347 vez(es)



 

Reinaldo Azevedo

O ASSASSINO E OS FATOS

segunda-feira, 15 de março de 2010 | 18:05

Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, o tal Cadu, assassino confesso do cartunista Glauco e de Raoni, seu filho, está preso como vocês já viram. Tanto melhor.  Espera-se que a prisão sirva para dirimir algumas dúvidas. Consta que ele ficou escondido na mata, no Pico do Jaraguá, até conseguir roubar um carro e fugir para Foz do Iguaçu.

Ao Fantástico, “Madrinha Bia”, mulher de Glauco, assegurou que Cadu deixara a chácara no carro de Felipe de Oliveira Iasi. Felipe diz que tinha ido embora antes de consumada a tragédia, o que batia com a versão inicialmente apresentada por Juliana, filha de Bia, segundo informara a Polícia. Em depoimento colhido hoje, no entanto, a moça confirma a versão da  mãe, a mesma relatada por um amigo de Raoni. Se Cadu deixou o local da tragédia no carro, teria saltado no meio do caminho para se esconder na mata?

Em entrevista, Cadu confessou o duplo homicídio. Amigos seus ouvidos pela imprensa relatam a sua intimidade com o consumo de drogas — ele portava maconha no momento da prisão. Segundo o testemunho de uma garota, passou a andar em companhia de traficantes.  Teria conseguido dinheiro para fugir vendendo… maconha. A se confirmar a informação, isso faz dele algo mais do que simples usuário, não é mesmo?

Esses mesmos testemunhos asseguram que Cadu buscou a igreja Céu de Maria, liderada por Glauco, para supostamente se livrar das drogas. Mesmo com um perfil, vamos dizer, problemático, Cadu já era um dos “fardados” — pessoas que têm o direito de usar o daime. O que é preciso exibir para adquirir esse status, bem, isso eu não sei. Se é uma questão de apuro espiritual que só pode ser percebido por uma sabedoria não-convencional, um engano fatal aconteceu no caso de Cadu. A igreja de Glauco pertence a uma espécie de dissidência daquele culto surgido no Acre: além do tal chá, essa corrente também faz uso “ritual” da maconha — chamada de “Santa Maria”.

A polícia tem muito trabalho pela frente. A sua missão é desvendar o que de fato aconteceu. Para que o assassino possa ser devidamente punido. E o primeiro passo é não se deixar enredar por grupos de pressão de qualquer natureza. Cadu não me pareceu o primeiro aluno da classe em comportamento, mas confesso —  é só uma impressão, é óbvio — que não consegui ver nele o maluco clínico que está sendo vendido por aí.

 

 

 

80 comentários em “O ASSASSINO E OS FATOS”

  1. confirmo disse:

    Mírian Macedo disse:
    março 16, 2010 às 2:05 am

    A igreja Céu Nossa Sra da Conceição é inimiga declarada da linha adotada pela Igreja Céu de Maria, ligada ao Padrinho Sebastião. O líder da CNSC, Xamã Gideon dos Lakotas, acusa: “A maior destas falsas igrejas daimistas usuárias de drogas é o Centro Eclético da Fluente Luz Universal ou CEFLURIS, fundada por um viciado em maconha com pasta-base de cocaína, de nome Sebastião de Mota Melo ou padrinho Sebastião. O CEFLURIS é a grande mancha do Santo Daime” (…) “O padrinho Sebastião cometeu grave erro, ao infundir a droga santa maria (cannabis sativa) dentro do Santo Daime. Foi um erro terrível e de dimensões alarmantes.”

  2. Márcia disse:

    Venho lendo sueu blog, graças ao meu filho que fica fascinado com suas reflexões, críticas e tudo mais. Moro em Brasília e ele em São Paulo. Quando pergunto o que fica fazenho nas horas vagas. Ele diz que passa o tempo lendo o blog do “Reinaldo Azevedo”. E sempre está me enviando e-mails dizendo “olha só este”. Obrigada Sr. Reinaldo, por nos tornar viciados por esse tipo de leitura.

  3. Haroldo disse:

    Consta que, no momento da prisão em Foz do Iguaçu, o homem teria atirado contra a policia e seguia afirmando ser Jesus Cristo. Acho que nao tem chance de ele não ser doido.

  4. Paulo César disse:

    Aqueles que desejam uma apuração isenta e que os resultados apontarão os culpados, principalmente em razão do consumo de chá alucinógeno, lamentavelmente permitido em nosso país, não tenham tanta esperança assim. É só dar uma pesquisada que vocês verão quantos artistas globais e autoridades se declaram adeptos do daime. Conseguiram a autorização governamental para uso ritualístico à base de muita influência política e pressão. Não vão se entregar facilmente agora. Esperemos para ver e lamentemos mais uma vez a omissão das autoridades brasileiras que tapam os olhos diante desse grave problema social: a chamada seita do santo daime.

  5. Carlos RM disse:

    Reinaldo, neste mato tem coelho ! Como duas ou mais pessoas podem ver a mesma cena e enxergar fatos diferentes. Duas explicações me ocorrem :
    Primeira : estavam todos ” de cabeça feita ” ( autor, vítima e testemunhas )
    Segunda : o crime teve motivações que, por alguma razão, não querem ou não convém a revelação.

  6. reinaldinho disse:

    John Lennon eu conheço,o cara que matou ele nem lembro o nome.Esse nóia nem na cadeia vai ficar famoso,ele queria ser o “cara”.Vai tirar no mínimo 15 aninhos,junto com cravinhos e companhia, sem daime e vai se contentar com os evangélicos,triste sina.Que suplício.

  7. ex-eleitor de Suplicy disse:

    O comportamento de certos jornalistas e publicações tem sido uma antítese daquela que, segundo alerdeiam desde sempre, é sua linha editorial. Compromisso com o leitor? Às favas, quando quem está na berlinda é “um dos nossos”. Felizmente, há aqueles que, com competência e coragem, põem o dedo na ferida. É o seu caso, Reinaldo. Parabéns.

  8. Sherlock Holmes disse:

    Aonde há fumaça, ou melhor, muita fumaça, há fogo. Muito fogo. E esse fogo, eu desconfio, vai queimar muita gente quando a verdade aparecer. O encobertamento de fatos estranhos e incoerentes por parte da maioria dos órgãos de imprensa, com relação ao assassinato de Glauco e Raoni, não durará para sempre. Existe uma guerra velada entre diversas correntes do “nada santo” daime. A corrente CEFLURIS, comandada pelo ex-guerrilheiro, Alex Polari, ao qual é vinculada a igreja fundada por Glauco, é repudiada abertamente por outras correntes. É estranho que nada acerca dessa guerra velada tenha aparecido na imprensa. Acessem:
    http://www.youtube.com/watch?v=IDSYXuaVduw

  9. anônima disse:

    até agora não fizeram a pergunta óbvia ao assassino (se fosse outra a vitima, teria sido a primeira pergunta dos jornalistas):
    “-por qual motivo você matou ?”
    a resposta, ao que tudo indica, poderia causar esgar nos ‘móderrrnossss’ pois poderia manchar o morto…
    melhor e mais seguro para a Vila Madalena, Pinheiros, Pompéia e a turminha ‘polítchicamente korréta’ da Barão de Limeira e adjacências é taxa-lo só de louco.

    merda de imprensa!

  10. Paulo Bento Bandarra disse:

    Engraçado que passado todo este tempo de prisão que afirma “que ele confessou” e nenhuma linha sobre a motivação “dele” e não do que a família, aquela que chamou um advogado primeiro para falar por si, está dando. O que ele queria mesmo? Não vem com esta história de que ele falasse para a sua mãe, que ele nem vivia com ela, de que ele era Jesus. Que Jesus que precisa de arma para se sentir Jesus? Não foi lá para pegar maconha para revender, como diz que fez? Tem muita coisa escondida nesta história ai ou mal explicada.

  11. Maeve disse:

    Tem gente dizendo que o rapaz não é “maluco”. Bom, existem vários tipos de “maluquice”, o sujeito pode ser um psicopata e parecer “normal”.

    O sujeito é, certamente, um psicopata ou coisa similar. No estilo do Maníaco do Parque, lembram?

  12. Aliviando o tapa na pantera disse:

    PIADA DE DELEGACIA
    (a mãe do usuario doidão falando ao Delegado na vã tentativa de aliviar o flagrante…)

    “-Seu Dôto !
    Êssí aqui é um minino bão que só vendo…é chegadinho num tóchico, mas é menino bão !!”

    A imprensa de modo geral assumiu na defesa de Glauco e seus desvios com o que é ilícito o mesmo papel da mãe da piada em relação ao Delegado !

    MAIS IMPRENSA, PLEASE!, E MENOS RELATIVISMO ‘MATERNO’ !!!

    Os ‘Delegados’, digo, os leitores, agradeceriam muito !

  13. Eduardo disse:

    Na “Firma” do tráfico só existe uma lógica: a de pagar a conta. O pagamento pode ser em dinheiro ou em vidas. Quem encomenda o carregamento tem que pagar, mas é avalizado pelo “fumacinha” que vende no varejo. Trazendo esse protocolo para o caso, pode-se chegar ao seguinte cenário: SEITA: promove atos com consumo de alucinógenos; ASSASSINOS- “fumacinhas” (vendedores de droga no varejo e avalistas dos consumidores); ASSASSINADOS- detentores de toda ou parte da dívida com a “Firma” que os avalistas se negaram a pagar. CONCLUSAO: essas mortes e mais quantas que já ocorreram e que ainda vao ocorrer devem ser atribuídas às AUTORIDADES PÚBLICAS “bacaninhas” que liberaram à seita as drogas.

  14. Brunatto disse:

    vamo ve se ele é louco mesmo,dá um prato de merda pra ele comer,mas comer tudo, um prato fundo cheio até a boca de merda se comer é porque é louco mesmo,daí manda pro manicômio.

  15. Renato racional - MG disse:

    Reinaldo,

    não tem como passar o endereço do PTralha Mor em S.B do Campo para esse rapaz, Cadu, lhe fazer uma visita de cortesia???

  16. BASTIÃO disse:

    Poderiamos supor que foi apenas um acerto de contas mau sucedido de cliente com o intermediario um pouco auterado perdeu ou já estava fora de controle e deu no que deu. Muito simples, praque complicar? A policia ja desconfia.

  17. Marcus disse:

    Caríssimo Reinaldo, Perguntas de leitor curioso:
    1) Se a igreja dirigida pelo Glauco usa maconha ritualmente, de onde vem ela? Do fundo do quintal em Osasco? De um fornecedor?
    2) A Igreja criada pelo Glauco estocava maconha para fins rituais?
    3) Se estocava, quantas gramas separam o portador de uso próprio, o negociante e a igreja que faz uso ritual? Há uma lei que faça essa distinção?
    4) Se a maconha ritual era plantada no quintal, qual é a área de plantio que distingue uso ritual de outros tipos de plantação?
    5) Se a igreja possuía, guardava, plantava ou comprava maconha para uso ritual, e se o rapaz foi encontrado portando a droga, que relação há entre esses fatos? Abraços

  18. Bruno de Montreal disse:

    Oi Reinaldo,

    faz tempo que nao escrevo no seu blog. Espero que esteja bem e feliz.
    Eu acabo de ler o blog do Dimenstein na Folha Online. Aparentemente ele culpa a familia do assassino, dizendo que “e’ dificil de acreditar que ele puxou o gatilho sozinho”, que o rapaz “e’ de classe media e poderia ter se tratado”, etc, etc, etc.

    Conheco pelo menos dois casos de gente da minha familia onde os pais tem nenhuma influencia sobre os filhos. E eles sempre se meteram em encrenca. Um deles foi assassinado ha’ algumas semanas. Eu sei o que as duas maes passaram e passam ate’ hoje.

    O Dimenstein e’ muito prosaico e leviano. Gosta de fazer proselitismo de sua propria filosofia de butiquim.

  19. Antonio Carlos disse:

    Nesse mato (lembrando a musica “ta um cheiro de mato queimado… ta queimando, pode ser que eu esteja enganado”) , tem coelho…e é dos grandes!

  20. Rafael disse:

    Lupini levantou uma questão interessante: Malucos em geral quando atacam, não deixam testemunhas, especialmente quando envolve religião.

    Em tempo, a vitima era famosa, logo no Brasil é um santo.

  21. Cactus disse:

    No Jornal Nacional o Cadu é entrevistado por uma repórter enquanto segue para o camburão algemado. Diz que tudo o que tinha dito antes através das gravações(logicamente da Globo) era a verdade e que ali poderia ser mostrado se ele é louco ou tinha uma missão divina. Por que a Globo não mostrou a gravação anterior completa na delegacia?Só mostrou, naquela entrevista, ele respondendo que sim, que tinha sido ele quem matou o Glauco e o filho. Esta cena corta quando a repórter estava dizendo em seguida “e…”. Portanto creio que aquela entrevista não tinha terminado. Voltando a cena do camburão a pergunta não aparece. Por que motivo? Aparece uma pergunta estúpida na sequência: Você se arrepende?

  22. MARIO/GOIÁS disse:

    Será que o Minc Leão Dourado pertence a esta seita??? acho que sim, de vez em quanto Ele parece que tomou este elixir com o nome de um Santo, de nome DAIME , este Santo será da Igreja Catolica ??? a fumaça da Canabis será a mesma do incenso usado pelos padres ??? estou em duvida cruel.

  23. rafael disse:

    não é necessário ser “fardado” para consumir o daime. pra quem vai a primeira vez é feita uma palestra explicando o mecanismo de atuação do chá, geralmente deixa-se bem claro que não se pode tomar quem tem qualquer problema psicológico ou histórico na família (aí vai do caráter, conta e risco de cada um querer omitir tal informação). Assim, quem participar a primeira vez, pode tomar o ayahuasca. o fardamento se dá depois de algum tempo de experiência, frequencia assídua etc.
    Agora, sinto muito, mas toda essa discussão em torno da maconha é ridícula. ele não fez o que fez o que fez porque fumou maconha. ignorância extrema pensar assim… coisa de quem não sabe o que fala.

  24. Iuri Sousa disse:

    Caro Reinaldo,

    enquanto o seu pensamento esclarece o ocorrido, o Sr. Dimenstein vem com a teoria do criminoso “coitadinho”. Veja: http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/gilbertodimenstein/ult508u707434.shtml

  25. Marcos disse:

    Só em um país onde as FARC são aliadas do presidente da República que um antro de consumo de drogas alucinógenas é considerado uma igreja, com status legal.

    Por que não a igreja do Santo LSD, ou da Santa Heroína? Os valores neste país estão de cabeça para baixo, e a inteligência é ítem raro.

  26. mané brasileiro disse:

    Reinaldo
    O ALIENISTA 15/3 9.57,já comentou por mim.
    Irmão, concordo plenamente contigo!

  27. RM disse:

    (…)

    3. A contradição da enteada do cartunista sobre otal rapaz-motorista: saiu antes do assassino X saiu junto e no mesmo carro.
    4. Bia Galvão, na entrevista dada ao Fantástico, conta como se estivesse sozinha com o Glauco em casa, quando a filha chega já sob a mira do assassino. Só depois chegou o Raoni. Agora aparece uma testemunha, que também estava na casa e que, também, foi alvo do assassino, mas conseguiu escapar.

    Isso sem contar em coisas que já li por aí (http://www.sigampost.com.br/profiles/blog/show?id=3531527%3ABlogPost%3A9460). Enfim, acho que há mais insanidade nessa história do que se imagina.

  28. Eduardo disse:

    Em tempo: nunca vi uma mulher tao conformada depois de perder marido e filho em um assassinato. Algo estranho por aí.

  29. KB1 disse:

    Tá bom, vale a regra da liberdade religiosa e eu a respeito, sendo radicamente agnóstico. Mas poderia chamar de religião a praticada pelo cartunista?

    Aquela doideira toda só podia atrair mesmo gente com miolo mole.
    O cartunista plantou o que colheu. E, honestamente, que Deus o tenha juntamente com o seu filho.

    Que ao assassino deveria ser aplicadas as sanções da lei não há dúvida, mas eu não deixo de pensar na opção escolhida pelo cartunista.

    Aliás esse caso tá enchendo o saco, e só porque o sujeito era conhecido tem merecido tanta a atenção, como se o país estive em estado de comoção. Aliás a imprensa adora empregar essa palavra quando quer manter o assunto quente nas panelas.

  30. Eduardo disse:

    Pra mim o assassino foi lá recebr a grana atrasada de algum carregamento fornecido à tal igreja que ainda nao tinha sido pago. A FIRMA dos traficantes nao aceita calote: ou paga ou morre. Alguém tem que morrer: ou o aviazinho que forneceu “em consignaçao”, ou o consumidor que encomendou. O resto: estória do advogado, da esposa e de ser Jesus é tudo papo furado. O que houve foi acerto de contas e deve ter mais gente bacana envolvido nisso.

  31. RM disse:

    Mais louco do que o assassino é total desencontro de informações deste caso. E não se trata de notícias fabricadas por noticiosos.
    1. Logo de cara, o advogado - que se dizia da família das vítimas - falou (ao vivo), em entrevista, que dois assaltantes haviam invadido a casa e tentado seqüestrar o Glauco.
    2. Depois já não eram mais assaltantes, mas sim amigos da família. E nem se falou mais em assalto.

    (continua…)

  32. Cosme José disse:

    Respeito a dor dos familiares e amigos, mas o acontecido está tão claro como nunca, podem estarem certos que, no decorrrer das investigações será colocado a mostra que esse lugar não passa de um antro de drogas e o assassino era simplesmente um fornecedor.Religião é muito diferente.

  33. Raskol disse:

    É evidente, não apenas a culpa de Sundfeld Nunes. Tudo indica que ele era traficante, por isso mesmo usava e sabia usar a arma que era das pesadas. É claro que esse moço não é louco nem doente; é criminoso e só.
    Os advogados criminalistas, em sua voracidade por dinheiro, usam o saber jurídico para fazer a chicana que agrada aos pagadores, ou seja, a família. Essa suposta doidice que o rapaz mostrou faz parte de um teatro. Qualquer traficante sabe fazer igual. E, depois, não me diga que era apenas usuário. Era sim traficante. Quem usa drogas acaba traficando, até porque esse moço não trabalhava. De onde vinha a renda dele? Era a só a família que bancava?
    Agora o que é preciso saber é que tipo de relação havia entre o Glauco e família e esse rapaz que, pelo que se nota, traficava drogas e, se usava armas, é porque tinha relação próxima de bandidos. Eu me pergunto: por que alguém perde tempo e dinheiro (acho) para ter uma igreja particular, se não havia um motivo forte? No caso das “lavanderias evangélicas” esse motivo é, claramente, o dinheiro; e no caso de Glauco e família, qual seria o motivo? Apenas o chá? A conversão de drogados? Mas não consta que na família houvesse alguém com formação médica para tanto. Qual teria sido a motivação desse crime? Eu tenho suposições que não me permito dizer aqui. Com todo o respeito aos mortos, mas a Polícia e Justiça de São Paulo não devem deixar esse crime impune, sob pena de continuar proliferando….essa forma de crime. Isso em nada contribui para uma sociedade democrática.

  34. marina disse:

    sou radical: são todos muito estranhos.

  35. Mírian Macedo disse:

    A igreja Céu Nossa Sra da Conceição é inimiga declarada da linha adotada pela Igreja Céu de Maria, ligada ao Padrinho Sebastião. O líder da CNSC, Xamã Gideon dos Lakotas, acusa: “A maior destas falsas igrejas daimistas usuárias de drogas é o Centro Eclético da Fluente Luz Universal ou CEFLURIS, fundada por um viciado em maconha com pasta-base de cocaína, de nome Sebastião de Mota Melo ou padrinho Sebastião. O CEFLURIS é a grande mancha do Santo Daime” (…) “O padrinho Sebastião cometeu grave erro, ao infundir a droga santa maria (cannabis sativa) dentro do Santo Daime. Foi um erro terrível e de dimensões alarmantes.” http://www.ceunossasenhoradaconceicao.com.br/

  36. JBC disse:

    Caro Reinaldo !

    Desde o começo, você pos em dúvida versões, no mínimo, estapafúrdias, para não dizer outra coisa.
    Como você é doiscorguense (sic) de nobre estirpe deve conhecer a expressão : ” é capais, muito capais de ter carne debaixo desse angu” .
    Resta perda da arte do Glauco.
    Ponto para a polícia que não se deixou levar por fantasias.

  37. Vera L. disse:

    Reinaldo,

    Pelo que vi no SBT Brasil ele não tem nada de louco. Acho mesmo que é um traficante, e quem vai para o Paraguai assim tão familiarizado, já conhecia muito bem o caminho e os comparas que encontraria. Ninguém fora do juízo faz o que ele fez. Aí têm muito mais coisas para ESCONDER por parte da tal seita e por isso tanto alarde pra desconstruir o assassino e taxá-lo de louco. São loucos de espetos, vai que a policia descobre que lá funcionava, funciona também uma boca de fumo “sofisticada”?

  38. Eduardo disse:

    Esse menino do “Dai-me” de aloprado ele tem pouco. Maluco sou eu que sou normal! Imagine suas peripécias após o evento criminoso, chegando a trocar tiros com a Polícia Federal. É uma pena que ele não foi alvejado, seria menos um bandido à solta. Reprisando alguns leitores do blog: se neste país o cidadão pudesse armar-se como os americanos, talvez o Cadu teria levado a pior. A violência se reprime de igual pra igual já que quem tiver maior poder de fogo pode inibir uma eventual truculência. Por que o cidadão de bem não pode andar armado, ou ter uma arma, enquanto o bandido não pede licença para matar?

  39. ???? Sempre na dúvida disse:

    Rei,

    Até hoje não entendi porque este alucinógeno é liberado. Tudo bem que seja ritual xamânico no Acre, mas importar para os grandes centros é muito perigoso! O que eu já soube de drogadito frequentando o Daime e o Vegetal para fazer a cabeça é brincadeira! Além do mais, que onipotência é esta desse pessoal de se julgar capacitado para a cura? E a sociedade brasileira de psquiatria? O que pensa disto? Devem se pronunciar!!!!

  40. Malu disse:

    O cara evidentemente tem má índole. Contudo, é óbvia a relação entre o crime e o uso de drogas. Aliás, o uso de drogas em si é revelador do caráter (no minimo o sujeito se deixa levar facilmente pelo espírito de bando e, para ter popularidade, é capaz de fazer qualquer tipo de coisa).

  41. Renato disse:

    Bem, está na hora de assumir os fatos: maconha não é droga leve coisa alguma, causa esquizofrenia. E a meu ver é ainda pior que drogas como o crack, pois este último afeta a saúde do usuário o levando à morte, enquanto a maconha afeta apenas o interesse social. O cara, usuário de drogas, para mim estava em surto psicótico/alucinógeno e cometeu os crimes. Não vejo nenhum enigma a ser decifrado num caso tão óbvio como esse…

  42. Capitão disse:

    Moço bravo.

    Há uma foto no Terra que mostra que o amigo de Cadu, que teria guiado o carro da fuga, depois do crime, é bravo. Avançou sobre os jornalistas perguntando: “voces não têm medo de morrer”?
    Como Cadú conseguiu uma pistola de 15 tiros? E, na prisão, em Foz, falou a uma equipe de TV “eles iam me f*, então f* eles primeiro.” Não sei se isso é coisa de quem está alucinado. É impressionante.

  43. Fabio disse:

    1) Por que o advogado da Bia mentiu?
    2) Por que a filha da Bia aparentemente mentiu? (’voltou atrás no depoimento’)
    3) qual era a relaçao da família com o assassino e o cara que levou e, talvez, tenha fugido com ele?
    4) que relaçoes os membros da família do Glauco tinham com esses caras?
    5) como foi a investigaçao do carro ‘roubado’ usado na fuga até o Paraná?
    6) por que o assassino está forçando tanto a barra pra parecer maluco?

  44. Mnelson disse:

    Caro,Reinaldo como estão caminhando as coisas no caso GLAUCO,vão tentar classificar o asassino,como louco e alegar que ele não tinha dominio das faculdades mentais,e apos julgamento,interna-lo numa clinica,se for louco,deve ser submetido ao teste de ao louco um prato de merda se comer realmente é louco interna

  45. O Alienista disse:

    A única coisa que estão todos fazendo direito nessa história é fugir da responsabilidade.

  46. Vanderlei Simionatto disse:

    …Enquanto isso, o ministro Carlos Minc, o do coletinho colorido, continua dançando nos palcos e reivindicando a liberação da maconha. Esses são os caricatos que pegaram em armas pra assassinar vigilantes bancários e roubar cofres. Minc era companheiro de Franklin, de Vannuchi e da candidata-mochila, Dilma, ou Estela, ou Vanda, ou Vera…

  47. Rose Perito disse:

    Qualquer que seja o desfecho acerca do caso está evidente o papel que drogas (lícitas, cerimoniais e ilícitas) têm. E não me venham com qualquer desculpa acerca de falta de oportunidades e etc, porque todos os personagens atuantes (acusados, testemunhas e vítimas) são de classe média alta.

    O Cadu é descrito como universitário - de que faculdade e de qual área? Ou é mais um ‘afortunado’ que não precisa trabalhar, matricula-se num curso qualquer e fica longos anos fazendo de conta que estuda?

  48. FOFA disse:

    Um caso extremamente misterioso. Eu acho que com a prisao do assassino a policia tem condicoes de conseguir mais informacoes e saber a motivacao do crime. Acredito que vai terminar desvendando coisas de arrepiar os cabelos.

  49. pepe disse:

    Tenho um caso parecido entre meus amigos, Reinaldo.

    João (nome fictício) não usava drogas até entrar na faculdade, onde conheceu “hippies” adeptos da “abertura espiritual” (cogumelo, daime, maconha - só “naturais”). Tenho 25 anos e, acredite, esse discurso é muito disseminado entre meus contemporâneos, mas imagino que desde os anos 60 tem sido assim. É uma verdadeira “cultura da viagem”. João se iniciou em rituais hippies, e hoje está internado, depois de “sair da casinha”, tentado matar os pais e suicidar-se… triste, lamentável, uma epidemia. Qualquer um tem inúmeros casos parecidos para contar…TRISTE

    pepe

  50. Social comments and analytics for this post…

    This post was mentioned on Twitter by reinaldoazevedo: #VEJA O ASSASSINO E OS FATOS: Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, o tal Cadu, assassino confesso do cartunista Glauco e… http://bit.ly/bT0Nqy...

  51. Flak disse:

    Possibilidade óbvia de motivação: Cadu vai lá regularmente, tanto para tomar o “santo” daime quanto para consumir maconha e sabe-se lá que outras drogas (difícil ficar só no daime). O “genial” cartunista, autor de vasta galeria de personagens tarados, vê que a coisa está ficando preta e nega as drogas. Cadu se irrita, surta e ameaça o “santo” humorista. O resto já se sabe. O que falta para proibir de vez, pelo menos, a variante “santamariana” do daime?

  52. Laila disse:

    Como se livrar das drogas? Pelo que entendi, esse lugar distribui drogas. Não considero isso uma religião. Isso é um absurdo!!!

  53. Servio disse:

    O Pânico na TV de ontem trouxe matéria com Sabrino Sato e o “repórter” César Polvilho visitando uma igreja do daime e bebendo chá a vontade. Pelo visto, não há critério para uso da droga…

  54. Lupini disse:

    Reinaldão,

    dadas as diferentes e contrárias versões do fato, poder-se-ia argüir até crime passional, sem deixar de lado as teses de crime patrimonial como ex. acerto de contas, partilha mal feita, guerra pelo poder dentro da “igreja”, guerra pelo ponto de venda do “produto”, etc.
    Me inclino pelo passional ou ao menos com cumplicidade de alguma das mulh
    --
    Convidados


    Deixe seu comentário

    Seu nome:
    Seu e-mail:
    Mensagem:

     
    Atenção: Sua mensagem será enviada à lista Voadores, onde após passar pela análise dos moderadores poderá ser entregue a todos os assinantes da lista além de permanecer disponível para consulta on-line.































    Voltar Topo Enviar por e-mail Imprimir