12 de dezembro de 2018
                 
     
                         
Lázaro Freire, Acid0 e Lobão na MTV: Daime é droga ou religião?
Psicanálise Transdisciplinar em SP com Lázaro Freire
Seja um colaborador ativo da Voadores!
Cursos e palestras da Voadores em sua cidade
Mensagem de Wagner Borges
Mais novidades

 
  

Colunas

>> Colunistas > Lázaro Freire

Somos seres racionais ou passionais?
Publicado em: 23 de julho de 2010, 13:32:15  -  Lido 3739 vez(es)



> Perguntaram em http://formspring.me/LazaroFreire
> O homem é um ser racional ou "pacional" (sic) ?

A pergunta sugere haver uma oposição entre razão e emoção, com predomínio de uma e exclusão da outra. Não concordo. Aliás, o fato de haver a pergunta e dúvida já responde: Temos ambos, e não dá para definir entre branco OU preto. Precisamos ligar com os dois. E com muita coisa mais. Explico:

Segundo uma das classificações, temos um cérebro reptílico (instintos) como as galinhas e jacarés, um sistema límbico (emoções) como os mamíferos inferiores, e temos um córtex frontal (razão, lógica) como os mamíferos superiores. Temos também sabidamente serotonina, dopamina e outros neurotransmissores. TUDO ISSO AO MESMO TEMPO.

Mesmo dentro do racional, temos uma inteligência do tipo pensamento e outra do tipo sentimento (eixo do julgamento), além de uma do tipo intuitiva e outro do tipo sensitiva (eixo da percepção).

Fala-se hoje também em inteligência emocional e inteligência espiritual. Além
disso, temos os bem-aceitos trabalhos de Gardner sobre múltiplas inteligências, sugerindo que há bem mais, pelo menos NOVE (!) tipos:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Intelig%C3%AAncias_m%C3%BAltiplas

Dito isso, fico aqui me perguntando o que é "pacional" (sic). Se falamos de paSSividade e paixões, falamos do latim PASSION (passividade) e do grego PATHOS (doença). Vem daí patologia, por exemplo. Algo que nos deixa passivos, submissos. Como a doença. Como um amor passional. Bem, eu prefiro ser ativo e racional do que passivo, hehehe. Cérebro passivo de bêbado não tem dono. Ou seja, temos nossa passividade diante de circunstâncias, temos dopamina distorcendo algumas percepções, mas quero crer que tenhamos consciência e alguma capacidade de ação e discernimento também. Eu procuro ter.

Se o "pacional" (sic) refere-se às emoções, e não às paixôes, sabemos hoje que estas são indispensáveis, e servem para preservar a espécie. São sinais de alerta, reguladores. Mamíferos as tem, e sem elas não sobreviveriamos,
evolutivamente falando: tristeza, raiva, ciumes, medo, alegria. Não devem ser
"controladas" nem "exageradas". Na medida certa, são indispensáveis. Mas o que nos faz humanos, além dos demais mamíferos, é que temos capacidade intelectual para integrá-las a nosso favor. Ou deveríamos ter: A maioria não consegue sem terapia. Alguns, nem com a ajuda dessa - afinal, depende também de nosso empenho, maturidade e boa vontade.

Lázaro Freire
Psicanalista Transpessoal
http://voadores.com.br/clinica
--
Lázaro Freire
lazarofreire@voadores.com.br


Deixe seu comentário

Seu nome:
Seu e-mail:
Mensagem:

 
Atenção: Sua mensagem será enviada à lista Voadores, onde após passar pela análise dos moderadores poderá ser entregue a todos os assinantes da lista além de permanecer disponível para consulta on-line.































Voltar Topo Enviar por e-mail Imprimir