12 de dezembro de 2018
                 
     
                         
Lázaro Freire, Acid0 e Lobão na MTV: Daime é droga ou religião?
Psicanálise Transdisciplinar em SP com Lázaro Freire
Seja um colaborador ativo da Voadores!
Cursos e palestras da Voadores em sua cidade
Mensagem de Wagner Borges
Mais novidades

 
  

Colunas

>> Colunistas > Lázaro Freire

Diferença entre tristeza e depressão
Publicado em: 03 de fevereiro de 2010, 13:44:39  -  Lido 3705 vez(es)



> Perguntaram anonimamente em http://formspring.me/LazaroFreire:
> - Lázaro, a depressão é uma doença pré-existente ou uma tristeza
> pode desencadear? Eu ouvi de vc uma vez em um curso dizendo que
> tristeza é um e depressão é outra como eu identifico se só estou
> triste ou estou depressiva?

 

Tristeza é uma condição normal da existência. Ela é necessária. A sociedade atual tenta mascará-la, mas é um erro. Precisamos do "luto psíquico" para elaborarmos perdas, ou revermos as ações que nos levaram a pequenos "fracassos". Ela também concentra energias criativas que, via de regra, permitem elaborar melhores estratégias para o futuro, consolidando o aprendizado. Como diz Vinícius, pra fazer um samba com beleza, é preciso de um pouco de tristeza, senão não se faz um samba não".

Já a depressão é algo mais forte, com pensamentos e comportamentos associados, presença de fatores INCONSCIENTES; e/ou perda significativa de funcionalidade social. Ou seja, já compromete trabalho, relações, família, amigos, finanças, etc. Além do compreensível socialmente para um luto. Não se trata de trabalhar triste, trata-se de não conseguir mais trabalhar. Não se trata de elaborar respostas para os pensamentos negativos, trata-se de ser dominado por eles, tornar-se impotente, ficar tempo DEMAIS "na fossa" perdendo a capacidade de sair, passar a ter um juizo equivocado ou excessivamente rígido da situação, com consequências desproporcionais ao fato gerador. Ou a presença de tudo isso SEM fato gerador algum.

Só para esclarecer e comparar, TODAS emoções são importantes para todos os mamíferos, elas preservam a espécie: raiva, medo, tristeza, ciume... Nada disso de "transcender" as emoções, e menos ainda de tentar "eliminá-las" com remédios ou truques instantâneos de auto-ajuda. Elas precisam ser "compreendidas e integradas", não "suprimidas ou controladas"! Mas note que se MEDO é uma emoção útil a algo que nos ameaça, a FOBIA é quando esse medo já fica inconsciente. Ansiedade saudável é uma coisa, pânico desconstrolado e sem motivo é outra. Vale o mesmo para a tristeza (normal), depressão (neurose) ou melancolia extrema (mais grave).

Precisando de auxílio diagnóstico, passe na clínica. Não há custos em consulta inicial, nem comprometimento em ter que fazer psicoterapia comigo. É meu modo de ajudar em coisas que não dá para fazer via internet, e me manter acessivel como gosto de ser. http://voadores.com.br/clinica

Confira também meu artigo "Função Evolutiva da Tristeza - Mais Platão, Menos Prozac" em:
http://www.voadores.com.br/site/geral.php?txt_funcao=colunas&view=4&id=303

 

Lázaro Freire
Psicanálise Transpessoal
http://voadores.com.br/clinica


--
Lázaro Freire
lazarofreire@voadores.com.br


Deixe seu comentário

Seu nome:
Seu e-mail:
Mensagem:

 
Atenção: Sua mensagem será enviada à lista Voadores, onde após passar pela análise dos moderadores poderá ser entregue a todos os assinantes da lista além de permanecer disponível para consulta on-line.































Voltar Topo Enviar por e-mail Imprimir