12 de dezembro de 2018
                 
     
                         
Lázaro Freire, Acid0 e Lobão na MTV: Daime é droga ou religião?
Psicanálise Transdisciplinar em SP com Lázaro Freire
Seja um colaborador ativo da Voadores!
Cursos e palestras da Voadores em sua cidade
Mensagem de Wagner Borges
Mais novidades

 
  

Colunas

>> Colunistas > Lázaro Freire

Dois mil é dose (2012) - Uma catástrofe de filme que é o fim do mundo
Publicado em: 16 de novembro de 2009, 01:31:30  -  Lido 6820 vez(es)



http://migre.me/bMDh

Só há uma coisa mais ridícula do que as interpretações apocalípticas sobre o fim do calendário Maia em 2012: O filme sobre o apocalipse em 2012!

Por amor a Pacal Votan, escutem a minha profecia Mala: Não assistam 2012 !

Se assistirem, depois não digam que não avisei. Pelo menos eu assisti de graça, no shopping e cinema mais luxuoso do país, com pipoca e refrigerante de graça. Se eu tivesse gasto algo com isso, estaria arrependido até o fim, e mereceria as tais pragas do Após-Calypso sobre mim.

Para entender o que é "Dois Mil é Dose", podem ler meu resumo. O que escreverei não estraga em nada o enredo ou a qualidade do filme:

Imaginem uma mistureba proposital dos PIORES clichês e citações incidentais de Armageddon, Independence Day, Volcano, As Panteras, O Destino do Poseidon (é sério), Presságio, Missão Impossível 1, O Dia depois de Amanhã, O Segredo do Abismo, Missão Impossível 2, O Núcleo, Titanic (!), Impacto Profundo, Missão Impossível 3, As Panteras, Terremoto... Mas só as partes ruins, todas juntas.

Tente unir mentalmente todas as cenas possíveis já publicadas, em um gigantesco Ctrl-C Ctrl-V sem criatividade. Pense em tudo quanto é cena óbvia e de situação híper-limite. Destempere com aqueles dramas familiares de sessão da tarde, malvados e ricos estereotipados, o pai separado loser herói com menos dinheiro que o padrasto de seus filhos, a ex-mulher que volta para o salvador no final, os pais que tentam se despedir dos filhos, os políticos e empresários exageradamente inescrupulosos que fazem a humanidade correr perigo e ignora avisos, o bonzinho 100% bonzinho, o presidente negro dos EUA e seus discursos heróicos, o casalzinho de negros mocinhos que povoará a terra no final, as cenas de explosões vulcânicas que nunca acertam o carro e avião...

Reuna tudo de PIOR que o cinema-catástrofe já produziu, INTENCIONALMENTE remendado para fazer uma porcaria que até o menos crítico dos cinéfilos terá certeza de já ter assistido antes... Com efeitos fracos e grandiosos, tão superlativos que não convencem, ondas que desrespeitam a física básica de 2º grau...

Junte tudo isso e nem assim terá o 2010, pois o filme é tão ruim, tão ruim, mas tãããããão ruim, que supera TODA essa desgraça que eu já comentei.

A impressão que se tem é que o diretor quer destruir o mundo inteiro à sua volta apenas para que uma menininha deixe de fazer pipi na calça e sua mamãe se reconcilie com o papai reconstruindo o lar americano padrão e redimindo o loser (porque será que o americano médio se identifica tanto com essa fantasia?). Morreram indianos e brasilerios, mas isso é detalhe. O apocalipse ocorre sob medida ao redor do carro ou avião da família principal.


Pra piorar, os maias sequer são citados, a não ser en pasant. Talvez seja um mérito do filme, qualquer tentativa de fabricar mitologia para "explicar" o porque dos tais eventos ocorrerem no fim de um simples calendário de um povo extinto certamente produziria mais pérolas que entrariam para a história (negativa) do cinema.

Não que não faltem pérolas. As minhas favoritas:

1) Tudo começa quando um alinhamento de "planetas da galáxia" (wtf?) do sistema solar (sic) faz com que uma grande quantidade de neutrinos (!?! na realidade, uma simples partícula subatômica http://pt.wikipedia.org/wiki/Neutrino) formem um feixe que, sabe-se lá porquê, resolvem aumentar a atividade solar. Aí os tais neutrinos, junto com as manchas solares, atravessam a terra sem tocá-la. Segundo o filme, esse efeito das partículas voadoras invisíveis faria com que o núcleo (O Núcleo) da terra se comportasse como se o planeta estivesse dentro de um forno de micro-ondas. Não, não me pergunte o porquê.

O "fato" é que com o micro-ondas de neutrinos (wtf!?) cozinhando o magma terrestre devido ao alinhamento planetário, a crosta terrestre começa a virar  um leitão a pururuca. Entretanto, sabe-se lá porque, isso não ocorre ao mesmo tempo. A desgraça começa sempre onde estão os heróis, de modo que eles estejam sempre em fuga; e segue na direção exata em que eles resolverem fugir. Curiosamente, no lugar do desenrolar final da trama, uma represa da China, o apocalipse miraculosamente só ocorre no último segundo disponível.

Em suma: os neutrinos alinhados pela galáxia geram manchas solares que jogam partículas subatômicas para dentro do forno de microondas terrestres, fazendo a terra descascar e depois inundar - para logo a seguir tudo isso parar do nada, tão sem explicação quanto começou. Ah, bom!!! Pelo menos há uma BOA explicação científica verossímil, ufa. Graças à "ciência", nem precisaram dos Maias para explicar como atuaria a profecia Maia.


2) Minha cena favorita em toda a história do cinema catástrofe: Um avião sem combustível tenta fugir dos EUA para a China, onde estão sendo construidas gigantescas naves de fuga, ou arcas de noé. Mas como o Havaí está em chamas vulcânicas, não dá para reabastecer. No meio do  Oceano Pacífico, a milhares de kilômetros de seu destino na China, o avião começa a cair. E aí, uma grande surpresa positiva: O piloto descobre, através de sei lá que instrumentos de um velho avião cargueiro soviético, que a crostra terrestre inteira está se movendo, devido à liquefação maior do magma. Os continentes mudaram de lugar, durante o breve vôo. E para sorte de nossos heróis, POR ACASO a região da represa no INTERIOR da China para a qual eles voavam deslocou-se 3000 km (até aí tudo bem, isso ocorre todos os dias) na EXATA direção do avião deles (que era apenas um pontinho perdido no Pacífico). Nossos heróis adâmicos já caem exatamente em um platô de gelo propício à aterrisagem forçada, não muito longe do local. Isso sim é "Se maomé não vai à montanha chinesa, a montanha chinesa vem até maomé". Mas ainda faltam alguns kilômetros de gelo. GRAÇAS A DEUS tratava-se de um avião de carga, e o carregamento era JUSTAMENTE carros esportivos... com tanque cheio! Que bom, nada como um roteiro verossímil que pensa em tudo. Claro que a porta do cargueiro abre durante o pouso, já de modo a facilitar a arrancada dos carros, devidamente pilotados pelos personagens. Enquanto isso, o mundo se acaba em todos os lugares, MENOS onde os protagonistas estão. Que sorte, não?

Até aí tudo bem, são fatos corriqueiros que podem ocorrer com qualquer pessoa, todos os dias. O que não deu para engolir foi uma só coisinha: Se os satélites estacionários dos GPS's são - como diz o nome - fixos e estacionários, como é que a p... do piloto do avião sabia que o pedaço de terra que moveu-se 3000 km em sua exata direção (vá lá) era JUSTAMENTE a mesma terra e montanha para a qual ele se dirigia? Como mediu o deslocamento da superfície da Terra em relação ao ponto anterior do satélite do GPS? Deve ser efeito dos neutrinos que aqueceram o núcleo na terra feito forno de microondas. Como o nome já dizia, esse filme foi "o fim do mundo", e só é recomendado para MENORES de catorze anos de idade... mental. :-D

Se for, depois não diga que eu não avisei... ;-)






(Claro que eu não estraguei em nada o enredo e qualidade do filme. QUE ENREDO? QUE QUALIDADE???)


--
Lázaro Freire
lazarofreire@voadores.com.br


Deixe seu comentário

Seu nome:
Seu e-mail:
Mensagem:

 
Atenção: Sua mensagem será enviada à lista Voadores, onde após passar pela análise dos moderadores poderá ser entregue a todos os assinantes da lista além de permanecer disponível para consulta on-line.































Voltar Topo Enviar por e-mail Imprimir