12 de dezembro de 2018
                 
     
                         
Lázaro Freire, Acid0 e Lobão na MTV: Daime é droga ou religião?
Psicanálise Transdisciplinar em SP com Lázaro Freire
Seja um colaborador ativo da Voadores!
Cursos e palestras da Voadores em sua cidade
Mensagem de Wagner Borges
Mais novidades

 
  

Colunas

>> Colunistas > Lázaro Freire

Queimando o Carma Violeta com a chama das pingas CháManiacas que eu tomo
Publicado em: 18 de julho de 2009, 13:21:30  -  Lido 3226 vez(es)



OU: CRESCÊ EU ATÉ QUERO, MAS TRABAIÁ DÁ UM TRABAI DANADO, UAI!

Por: Lazo Frei, im Bréelzonti

 

Acho engraçado quando as pessoas que mais se governam por carmas, culpas, pecado, repressões e religiões vem (justamente) aqui para dizer (justamente) que o carma não existe.

Karma em sânscrito é ação. E reação também, pois está embutida na ação. Não há este contexto de pecado ou punição de nosso "carma com C de cristão".

Logo, carma existe. E não existe. Carma é uma compensação, que não embute juizo de valor. Jogue uma pedra e não se mova, e sempre haverá risco dela cair em sua cabeça. Deus não tem nada a ver com isso, a não ser como criador inicial das leis de ação e reação.

Vá muito para a esquerda, e a vida lhe colocará para a direita. Ou lhe trará quem o coloque. E a vida não discute se a esquerda ou a direita são "boas", "más", "erradas" ou "cristãs". Amparadores e mentores não tem responsabilidade sobre isso, não são carrascos lhe julgando e favorecendo pequenas tragédias para lhe punir.

Entretanto, as pessoas mais desequilibradas espiritualmente que conheci - muitas vezes envolvidas com crendices alvo-fraternais, repressão neo-espírita de ranço critão, ocultismo retrógrado sem discernimento ou até mesmo uso de drogas e chás lícitos - são JUSTAMENTE as que mais advogam que "carma não existe", que nada tem consequência. São justamente essas que vem dizer que seu sistema de cura, sua planta de poder, sua cor de vela favorita ou sua crendice messiância é "inteligente" ou "natural" e o ISENTARÁ de qualquer responsabilidade por suas ações.

Portanto, o que essas pessoas dizem não é bem que "carma não existe", mas, ao contrário, que percebem inconscientemente o quanto de mal já fizeram para sua existência, para seu corpo, para si e para os demais; e, AINDA ASSIM, preferem não lançar olhar crítico para seus desequilíbrios, e como compensação criar uma crendice de que estarão magicamente livres de consequências por aquilo que ELAS MESMAS fizeram.

A gravidade não é problema para quem vive com os pés no chão. Por isso rio quando os que se jogam em precipícios vem querer anulá-la por decreto em lista, JUSTAMENTE quando submeter-se-iam às suas ações.

Carma é fator de equilíbrio. Quando as consequências do carma não são tão importantes para a vida de alguém, em geral a pessoa não tem essa NECESSIDADE de afirmar que ele não existe.

Nesse sentido, dizer que "o carma não existe" é de uma inocência risível, exatamente porque - observem - costuma sempre ser dito por aqueles que MAIS colocaram o extremismo e o desequilíbrio como guia de suas conduta.

Trabalho sim removeria carma. Mas o que observamos por aí é muito discurso e pouco dharma. Como numa reedição da era medieval, esperam a remissão mágica de seus pecados, o segredo, a energia inteligente, a canalização do mestre ascenço, o chá instantâneo que os fará vomitar quaisquer pecados e erros passados e reprogramar sua existência cósmica, em um comércio violeta dos perdões.

É uma espécie de "espiritualismo sem riscos". Como dizem aqui em Minas: "Todos contam as pingas que eu bebo, mas ninguém vê quantos tombos eu tomo". (*) Crescê dá mui trabaio dimais da conta, mió i divagarin i "com carma".

Responsabilidade? Tou fora!

The Secret, Dai-me outra sorte

Que a chama violenta leve embora

Todas minhas peias de outrora

Agora e na hora

De nossa morte

Amem

Germain

 

Eu sou,

Chá-Mã Lázo em BH
http://voadores.com.br/lazaro

 

 

(*) E por falar em beber, alguém conhece algum sacerdote chámaniaco que cobre baratinho pelo vinho sagrado que anule meu carma e reprograme minha existência? Meu fornecedor anterior, além de cobrar caro, ainda queria que eu entrasse e corpo e alma para sua gang, só porque eu dei uns pegas na bocada dele. Como em outras pingas, a primeira e a segunda são de graça, mas depois que vicia, o "preço" é cada vez maior.


--
Lázaro Freire
lazarofreire@voadores.com.br


Deixe seu comentário

Seu nome:
Seu e-mail:
Mensagem:

 
Atenção: Sua mensagem será enviada à lista Voadores, onde após passar pela análise dos moderadores poderá ser entregue a todos os assinantes da lista além de permanecer disponível para consulta on-line.































Voltar Topo Enviar por e-mail Imprimir