14 de dezembro de 2018
                 
     
                         
Lázaro Freire, Acid0 e Lobão na MTV: Daime é droga ou religião?
Psicanálise Transdisciplinar em SP com Lázaro Freire
Seja um colaborador ativo da Voadores!
Cursos e palestras da Voadores em sua cidade
Mensagem de Wagner Borges
Mais novidades

 
  

Colunas

>> Colunistas > Lázaro Freire

Sobre 'esses' seres humanos e sua neurótica 'busca' espiritual
Publicado em: 05 de setembro de 2006, 17:29:41  -  Lido 3056 vez(es)



> Apesar da razão humana ser ainda muito frágil, não podemos dispensá-la de modo algum.

Adoro essas frases que se colocam acima dos humanos, esses frágeis limitados! :-)

A minha preferida é aquela de alguns defensores de animais e/ou esquisotéricos ufólogos místicos do Orkut, que costumam destacar que "odeiam seres humanos, esses insensíveis"... Freud explica, né?

Enfim, razão pra cá, sentimento pra lá.

Estando nela, não podemos avaliá-la, assim como um peixe não pode compreender a natureza da água do oceano. Salvo experiências transcendentais das sardinhas, que dão uns pulinhos de vez em quando para um "meio mais sutil", voltando ao "tudo denso" da água logo depois!

Estando aqui no cérebro humano, tenho dificuldade de dizer que a razão dos humanos é limitada...

> Principalmente agora, que o desespero tem feito muita gente a procurar o Espiritual.

Entendo que em todos os tempos, as pessoas procuraram o espiritual.
E em todos os tempos, as doutrinas diziam que é chegado o tempo, e alguma coisa (que apontam) fará que agora as pessoas busquem o lado delas (espiritual), também.

Em minha avaliação, acho que é o contrário... Caimos numa neurose coletiva, onde o INCONSCIENTE perdeu muito do seu lugar. Lembro de algo assim num comentário Junguiano nesse sentido, diagnosticando todo o comportamento moderno ocidental.

Se a partir de uma neurose de viver só o inconsciente formos direto para "O Espiritual", movido à angustia e desespero, não vejo com tão bons olhos. Pode ser bom para as religiões, que dirão "eu não disse?", mas tudo que é feito assim por contraposição não se sustenta.

È tão duradouro quanto a paixão que leva alguém da mediocridade sem esforço de ontem, para o amor total amanhã. È mais patológico e compensatório do que algo real.

Este tipo de busca espiritual é válida por reequilibrar para o caminho do meio, mas ainda traz sua inércia, e haverão indas e vindas até a senóide consciencial se atenuar....

É só observar em vários centros e institutos: o entusiasta recem convertido ou transfere sua neurose anterior (de falta de inconsciente) para uma neurose em relação a nova crença (excesso de iniciativa, presença excessiva, entusiasmo exagerado, mudança abrupta, conversão dos demais, defesa extremada ou fundamentalista do "lugar onde se encontrou", religiosimo, dogmas, ritos, e outras formas de viver uma MANIA patológica que impeça o que realmente importa). E a seguir, sem mais nem menos, broxa... Ou some... Se não inventar um mecanismo de defesa baseado numa "decepção" qualquer!!!

A "espiritualidade" sempre leva a culpa por muitos de nossos fracassos, mediocridades e decepções.

--
Lázaro Freire
lazarofreire@voadores.com.br


Deixe seu comentário

Seu nome:
Seu e-mail:
Mensagem:

 
Atenção: Sua mensagem será enviada à lista Voadores, onde após passar pela análise dos moderadores poderá ser entregue a todos os assinantes da lista além de permanecer disponível para consulta on-line.































Voltar Topo Enviar por e-mail Imprimir